ANÁLISE: 2017 será novo ano de montanha russa para o iene

0

HONG KONG (DJ Bolsa)– O iene está a terminar 2016 perto do ponto em que começou, mas pelo caminho houve alguns altos e baixos. Um conjunto de previsões para o próximo ano deixa antever mais uma viagem de montanha russa.

Cerca de 80 projeções para o final de 2017 colocam o dólar entre Y97 e Y128, de acordo com a firma de recolha de dados Consensus Economics.

Recentemente, o dólar negociava a Y117,09, perto dos Y120 do início deste ano. Mas se olharmos para o percurso ao longo de 2016 vemos uma subida de 16% do iene entre janeiro e o fim de junho, provocada pelos receios sobre o crescimento da China e a votação inesperada para a saída do Reino Unido da União Europeia. Além da procura por segurança, a noção de que a política de alívio agressiva do Banco do Japão, ou BOJ, estaria a chegar ao fim também encorajava a compra do iene.

No final do verão, o iene começou a desvalorizar, numa altura em que os responsáveis da Reserva Federal dos EUA sinalizaram que poderiam aumentar as taxas de juro, o que torna o dólar mais atrativo para os investidores. Em novembro surgiu a vitória de Donald Trump nas presidenciais dos EUA, que levou a uma subida generalizada do dólar, uma vez que os investidores apostam que as promessas de Trump reduzir impostos irá fomentar o crescimento económico e permitir que a Fed aumente as taxas de juro mais rapidamente. O iene caiu 10% desde as eleições.

“Tivemos tantos momentos chocantes e surpreendentes”, disse Yunosuke Ikeda, responsável de estratégia cambial do Nomura para o Japão.

Alguns dos investidores mais bullish no iene mudaram de campo com a queda da divisa. Fundos alavancados, um grupo que inclui alguns hedge funds, começaram a apostar na queda do iene no final de novembro pela primeira vez desde o início do ano, de acordo com dados da Comissão de Comércio de Futuros de Commodities dos EUA.

Analistas do Deutsche Bank, que até 1 de novembro previam que o iene terminasse 2017 a Y90 por cada dólar, estimam agora um intervalo entre Y120 e Y125. A mais recente estimativa tem por base a perspetiva de que a inflação vai acelerar nos EUA, o que levará ao aumento das taxas de juro e das yields.

No campo oposto, os estrategas do J.P. Morgan preveem que o USD/JPY termine 2017 a 99 — uma das previsões mais bullish no iene. Os estrategas do banco argumentam que a subida pós-eleições do dólar se deve a potenciais cortes de impostos e investimentos em infraestruturas — os “aspetos positivos” das possíveis políticas de Trump. Mas acrescentam que quando a poeira assentar, a política externa dos EUA deve acabar por ser mais protecionista, o que pode reduzir o apetite pelo risco e impulsionar o iene.

Ikeda, que prevê que o dólar termine 2017 forte nos Y120, disse que a divergência de taxas de juro tem sido o principal motor da queda da moeda japonesa nos últimos meses. Ao passo que a Fed aumentou as taxas de juro este mês e deve subir ainda mais em 2017, o BOJ prometeu manter as yields da dívida japonesa a 10 anos perto de 0%.

A subida do par USD/JPY desde as eleições dos EUA tem sido motivada pela perceção de que a economia global está melhor do que o previsto, acrescentou.

“Não são expectativas exageradas para a política de Trump”, disse Ikeda. “Estávamos era demasiado pessimistas sobre a economia global.”

-Por Saumya Vaishampayan (saumya.vaishampayan@wsj.com)

Partilhar

A seção de comentários está encerrada.