Angola/Min prefere prolongar cortes de produção se houver consenso

0

(DJ Bolsa)– A Organização dos Países Exportadores de Petróleo, ou OPEP, diz que todas opções são possíveis quando se reunir a 30 de novembro, incluindo novo prolongamento dos cortes da produção. Esta é a opção que um dos membros do cartel, Angola, prefere.

Numa entrevista rara, o ministro do Petróleo de Angola, José B. de Vasconcelos, disse que o país prolongará os cortes de produção desde que haja consenso na OPEP.

“É melhor cortar o nível de produção e levar o preço do petróleo a subir do que produzir ao nível máximo e vender a preços baixos”, disse.

Angola, que depende das receitas do petróleo para cerca de 50% das receitas do governo, tem sofrido durante a descida de preços que dura há três anos. A construção parou, a inflação alcançou 40% e o Fundo Monetário Internacional espera que Angola cresça apenas 1,3% este ano, depois de não crescer de todo em 2016.

Depois de anos a contar com preços do petróleo acima de $100 por barril para equilibrar o orçamento, Angola planeia um orçamento com preços do petróleo a $46 por barril, diz Vasconcelos.

“Qualquer coisa acima de $50 é muito importante para nós”, disse Vasconcelos.

Vasconcelos disse que os dias de $100 por barril de petróleo provavelmente acabaram. “Se olharmos para a realidade hoje, isso seria muito difícil”, disse.

– Por Benoit Faucon (benoit.faucon@wsj.com), Neanda Salvaterra (neanda.salvaterra@wsj.com)

– Gabriele Steinhauser contribuiu para este artigo.

Partilhar

A seção de comentários está encerrada.