EUA: Fed mantém taxas de juro; reduzirá portefólio “em breve”

0

WASHINGTON (DJ Bolsa)– A Reserva Federal dos EUA sinalizou que pode lançar os planos para reduzir a massiva carteira de obrigações depois do próximo encontro, em setembro, e manteve as taxas de juro de curto prazo.

Num comunicado desta quarta-feira, o Comité de Operações no Mercado Aberto, ou FOMC, disse que prevê começar a reduzir o balanço “relativamente em breve”. Os responsáveis deram poucas indicações sobre se a desaceleração da inflação alterou os planos para aumentar mais uma vez as taxas este ano.

Os responsáveis da Fed votaram em unanimidade para manter as taxas de juro no intervalo entre 1% e 1,25%. Em março e em junho, os responsáveis subiram as taxas em quarto de ponto percentual, tendo previsto mais uma subida este ano. Muitos analistas esperam que isso aconteça em dezembro, depois de a Fed iniciar a redução gradual do balanço de mais de $4 biliões neste outono.

Os investidores não esperavam que a Fed aumentasse as taxas esta quarta-feira e estavam à procura de pistas sobre se a desaceleração da inflação poderia alterar os planos da Fed para outro aumento este ano. Os investidores descontavam uma possibilidade de 8% para um aumento em setembro e uma possibilidade de 52% de pelo menos um aumento até dezembro, de acordo com a CME Group.

A declaração, divulgada após uma reunião de dois dias, nota a recente fraqueza da inflação, mas não se desviou significativamente do comunicado da reunião do mês passado. Os indicadores da inflação”abrandaram e estão abaixo de 2%”, refere o comunicado desta quarta-feira. Descreve os ganhos do mercado de trabalho como “sólidos” e diz que o consumo das famílias e o investimento empresarial “continua a crescer”.

Os responsáveis completaram e divulgaram os planos para o balanço depois da reunião de junho, o que aumentou as expectativas acerca de quando é que o banco central pode por em prática a estratégia de liquidação. No início do ano, os investidores não esperavam que isso ocorresse até ao final deste ano ou início de 2018.

– Por Nick Timiraos

Partilhar

A seção de comentários está encerrada.