OPEP: Produção de crude aumentou em julho

0

LONDRES (DJ Bolsa)– A produção de crude da Organização dos Países Exportadores de Petróleo, ou OPEP, voltou a aumentar em julho, no mais recente sinal de que os esforços do cartel para reduzir a produção e drenar o excesso de oferta global estão a ficar aquém.

A produção da OPEP aumentou cerca de 0,5% para 32,87 milhões de barris por dia no mês passado, um crescimento de 172.600 barris face a junho. O aumento, que foi menor que o do mês anterior, foi impulsionado pela maior produção da Líbia, Nigéria e Arábia Saudita, de acordo com o relatório mensal do mercado petrolífero da OPEP.

O relatório surge numa altura em que a Arábia Saudita — o maior membro da OPEP e o maior exportador de petróleo do mundo — tem pressionado outros membros do cartel para que tenham uma melhor conformidade com o acordo de redução da produção.

A OPEP e 10 produtores fora do cartel, incluindo a Rússia, acordaram no final do ano passado um teto para a produção de 1,8 milhões de barris por dia abaixo dos níveis de outubro de 2016, com o objetivo de aliviar o excesso de oferta global e aumentar os preços. Mas o acordo, que foi prorrogado em maio até ao final de março de 2018, não conseguiu ter um impacto significativo nos preços.

Um aumento persistente da produção dos EUA, bem como a fraca conformidade com o acordo de redução de produção por parte de alguns membros da OPEP, manteve os preços entre $45 e $55 por barril durante a maior parte do último ano.

No entanto, os preços subiram um pouco ao longo do último mês, em parte devido à queda das ações dos EUA. Na quarta-feira, o Departamento de Energia dos EUA informou que as reservas de crude do país caíram 6,5 milhões de barris para 1,15 mil milhões de barris na semana que terminou em 4 de agosto.

A OPEP reviu em alta as previsões de crescimento da procura mundial de petróleo este ano em 100.000 barris por dia, dizendo que agora espera um crescimento de 1,37 milhões de barris por dia em 2017. Para 2018, a procura mundial deverá crescer 1,28 milhões de barris por dia em comparação com os níveis de 2017, disse o cartel.

– Por Christopher Alessi (christopher.alessi@wsj.com)

Partilhar

A seção de comentários está encerrada.