Portugal: FMI antecipa recessão profunda em 2020

0

O Fundo Monetário Internacional anunciou esta terça-feira que a economia de Portugal deve contrair 10% este ano, forçada pela pandemia de coronavírus e pelas respetivas medidas de restrição aplicadas pelo governo ao longo de 2020.
A projeção do fundo é a terceira mais pessimista para os países da Zona Euro. Pior só Espanha e Itália, para os quais o FMI antecipa uma recessão de 12,8% e 10,6%, respetivamente, em 2020. A estimativa também ultrapassa a contração de 8% anunciada pelo organismo em abril.
Embora esteja mais pessimista para este ano, o fundo acredita numa recuperação mais acentuada no próximo, de 6,5%, contra os 5% inscritos no World Economic Outlook de abril.
Os números do FMI surgem um dia depois de o governo ter entregado no Parlamento a proposta de Orçamento do Estado para 2021, onde aponta a um crescimento de 5,4% em 2021, após uma contração prevista de 8,5% este ano.
O FMI também moderou a expectativa para o desemprego. A taxa deve atingir os 8,1% este ano e melhorar ligeiramente em 2021, para 7,7%. Em abril, no pico da crise, o fundo antecipava uma taxa de desemprego de 13,9% em 2020 e 8,7% em 2021.
Quanto à inflação, o cenário é de estabilidade total dos preços este ano e de aceleração de 1,1% no próximo, diz o FMI.
– Por Gonçalo Saraiva Amaro (gonçalo.amaro@webtexto.pt)

Partilhar

A seção de comentários está encerrada.