Portugal: Min Fin destaca ausência de austeridade para fazer frente à pandemia

0

LISBOA (DJ Bolsa/Webtexto)– O ministro das Finanças de Portugal, João Leão, apresentou esta terça-feira o Orçamento do Estado para 2021 onde frisou que este orçamento não tem austeridade, mas destacou o impacto sem precedentes da pandemia da Covid-19 nas economias portuguesa e global.
“Este é o orçamento que Portugal e os portugueses precisam” e um “orçamento bom” foram as principais mensagens do ministro das Finanças, que apresentou o conjunto significativo de medidas já conhecidas de proteção e melhoria dos rendimentos e de manutenção do emprego.
Entre os pontos de destaque, o ministro frisou a redução permanente do IVA da eletricidade, a redução do IVA nos setores mais afetados pela pandemia, como o setor do alojamento, a medida que prevê o deferimento de parte do IRS que deveria ser recolhido em 2021 nas tabelas de retenção na fonte, e o aumento dos subsídios de desemprego mínimos.
O Orçamento do Estado prevê que a economia portuguesa cresça 5,4% em 2021, depois da queda de 8,5% deste ano, e o ministro prevê uma continuação do crescimento para níveis pré-crise em 2022.
Relativamente à negociação com outros partidos para a aprovação da proposta, Leão disse que o governo está otimista visto “estarmos numa fase de diálogo”, sendo “natural que haja elementos de aproximação e discussão”.
O Orçamento de Estado para 2021 será votado na generalidade no dia 28 de outubro e a votação final global está agendada para 26 de novembro.
-Por Alexandra Martins Silva (alexandra.silva@webtexto.pt)

Partilhar

A seção de comentários está encerrada.