Portugal: PIB contrai 2,4% no primeiro trimestre com impacto da pandemia

0

LISBOA (DJ Bolsa/Webtexto)– O produto interno bruto de Portugal contraiu 2,4% no primeiro trimestre do ano em termos homólogos, refletindo o impacto inicial da pandemia do coronavírus, face a um crescimento de 2,2% no trimestre anterior.

“A contração da atividade económica reflete o impacto da pandemia Covid-19 que já se fez sentir significativamente no último mês do trimestre”, disse o Instituto Nacional de Estatísticas, na primeira estimativa do PIB para o trimestre, divulgada esta sexta-feira.

Em cadeia, a queda do PIB foi de 3,9%, contra um crescimento de 0,7% no trimestre anterior.

Para a queda homóloga, foi decisivo o contributo negativo da procura externa líquida, refletindo uma redução das exportações de bens e serviços mais acentuada que a descida das importações, refere o INE.

Já a procura interna registou o primeiro contributo negativo desde o terceiro trimestre de 2013, “associada à diminuição do consumo privado e do Investimento”.

Os contributos negativos da procura externa líquida e da procura interna foram também decisivos para a contração da economia verificada em cadeia.

O INE assinala o impacto significativo que a pandemia teve na economia a partir de março, recordando que o início do estado de emergência, decretado a 18 de março, “ditou o encerramento temporário de várias atividades económicas e restrições à livre circulação de pessoas”.

Contudo, a atividade económica foi afetada desde o início do mês, refere o INE. “Ainda antes desta medida existiam já perturbações no funcionamento normal de algumas atividades e na procura dirigida aos seus produtos, nomeadamente na restauração e hotelaria.”

– Por Pedro Barros Costa (pedro.costa@webtexto.pt)

Partilhar

A seção de comentários está encerrada.