Lucro líquido BPI sobe ligeiramente no 3T; provisões descem

0

LISBOA (DJ Bolsa/Webtexto)– O Banco BPI SA disse, esta quarta-feira, que o lucro líquido do terceiro trimestre aumentou apenas 2,9%, com a subida da margem financeira e descida das provisões a serem contrabalançadas por uma queda dos lucros em operações financeiras.

O lucro líquido do banco foi de 77 milhões de euros ($84,1 milhões) ligeiramente acima de EUR74,8 milhões no período homólogo e contrariando as expectativas de queda dos resultados. Os três analistas consultados pela Dow Jones Newswires estimavam um lucro de EUR54,2 milhões no trimestre.

Do total do lucro, EUR44 milhões proveio da atividade internacional do banco, onde o Banco de Fomento de Angola SA representa um papel fundamental. No início de outubro, o BPI chegou a acordo para a venda de uma posição de 2% no BFA à Unitel SA, abdicando assim da posição maioritária na unidade e deixando de consolidar integralmente os resultados da unidade.

Se for finalizado, o acordo permitirá ao BPI cumprir uma exigência do Banco Central Europeu para que o banco português reduza a exposição a Angola.

Num comunicado em separado, o BPI disse que a venda da posição no BFA à Unitel vai ser discutida em assembleia-geral, embora não tenha avançado ainda uma data para a reunião de acionistas.

O BPI registou um aumento da margem financeira — a diferença entre os juros pagos nos depósitos e cobrados nos empréstimos — numa altura em que tanto os créditos como os depósitos desceram. A margem de juros subiu para EUR195,3 milhões contra EUR162,3 milhões no mesmo período do ano passado.

No entanto, este aumento foi contrabalançado pela descida dos lucros obtidos através das operações financeiras do banco, que recuaram para EUR33,1 milhões face a EUR58,3 milhões no mesmo período do ano anterior.

As provisões contra crédito malparado diminuíram significativamente para EUR5,7 milhões face a EUR26,5 milhões no trimestre homólogo. O crédito malparado a 30 de setembro era de 3,5% da carteira total de crédito, abaixo de 3,7% no período homólogo. Segundo o banco, as imparidades registadas até ao final do período cobriam 112% do crédito malparado e 85% do crédito em risco.

O rácio core Tier 1 do BPI situava-se nos 11% a 30 de setembro, de acordo com as regras da Autoridade Bancária Europeia numa base de implementação total.

No total dos primeiros nove meses do ano, o lucro líquido do BPI subiu para EUR182,9 milhões contra EUR151 milhões no ano anterior.

As ações do BPI fecharam quarta-feira a valer EUR1,1300.

– Por Carla Canivete (carla.canivete@webtexto.pt)

Partilhar

A seção de comentários está encerrada.